Campeonato Brasileiro
[23/10 e 24/10] .::. Atlético-PR x Fluminense / Botafogo x Vitória / Vasco x Flamengo .::.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

A PORTA DA RUA É SERVENTIA DA CASA!

Rogério Lourenço começa a ser questionado pela torcida
Foto: Google



Torcedores do Rubro-Negro,

O elenco do Flamengo não é limitado e sim, carente de alguns jogadores principalmente para o setor ofensivo. É óbvio que não podemos nos satisfazer com os atletas que temos também para a defesa, mas o time conseguiu ser campeão brasileiro com Ronaldo Angelim e Álvaro no ano passado.

Hoje, o técnico Rogério Lourenço conta com a experiência de Jean, que demonstrou ser bom zagueiro apesar de ter atuado apenas uma vez; o próprio Magro de Aço, além dos jovens Wellington, Fabrício e Thiago Salles, que retornou do Chipre. Sem contar David, que aguarda apenas a regularização para estar à disposição do treinador.

Porém, Rogério Lourenço vem apresentando sinais claros de autoritarismo perante o elenco. Surgiu a informação durante a semana que Fabrício havia tentado alertar o comandante sobre determinada falha da equipe durante o jogo contra o Internacional, no Beira-Rio. Como se fosse um técnico experiente ao extremo, com o currículo vasto e único conhecedor da causa, ele simplesmente deu um chega para lá no defensor e disse as seguintes palavras: "Quando eu quiser ajuda, peço."

Perguntado hoje se ele teria tomado realmente esta atitude devido o momento quente da partida, Rogério disse que mostrou simplesmente pulso firme e confirmou que foi rígido com Fabrício. Como pode um "professor" falar assim. Sigo um ditado de que quem quer respeito tem que se dar ao respeito.

Se o Flamengo chegou ao hexacampeonato foi justamente ao bom relacionamento entre jogadores e técnico. Humilde, Andrade costumava conversar com todos e ouvia os conselhos para tomar decisões. Quanta saudade do Tromba. Imagina ele ao lado de Zico neste momento. Mas problemas extra-campo impedem o retorno do melhor treinador de 2009.

Rogério Lourenço até agora em 15 partidas tem uma campanha meia-boca. Foram 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas. A torcida já começou a questionar a sua capacidade e já começa a se manifestar contra o técnico pelo Orkut e Twitter. Até a tarde desta sexta-feira mais de mil 'scraps' foram publicados em um tópico que pede a saída do treinador.

O Flamengo enfrenta no próximo domingo o Vasco, no Maracanã, e uma derrota poderia decretar a saída do comandante rubro-negro. Como ele sempre diz: "podemos tirar algo de positivo nessas situações".


DIRETORIA

É inegável o quanto esses dirigentes viajam. Walt Disney estaria rindo à toa hoje se estivesse vivo. Fato que todos têm direito de descansar e resolver problemas particulares, mas o torcedor não quer saber disso. O que ele realmente quer são jogadores de qualidade no elenco que possam render e consequentemente conquistar títulos.

Desde a chegada de Zico para ser o diretor executivo de futebol muita coisa estava errada e continua. É bem verdade, que não se pode mudar tudo de uma hora para a outra. O tempo é um grande inimigo e a cada rodada a torcida sofre com determinados atletas em campo. A garotada apesar de conhecer bem o que é a pressão de defender o Flamengo não tem condições de chamar a responsabilidade e resolver os problemas.

A diretoria do Flamengo é um grande carrossel. Gira, gira, gira e volta para o mesmo lugar. São sempre as mesmas figurinhas pelos corredores da Gávea. Com a chegada de Patrícia Amorim, acreditávamos que tudo seria diferente. A administração até então vem sendo concisa, mas o retorno de Hélio Ferraz ao clube deixa a desejar. Um cara que se aliou ao desconhecido empresário Pini Zahavi que logo após abandonou um projeto milionário de reerguer o Flamengo, não pode compor o elenco de dirigentes que prometem profissionalizar a instituição.

Zico terá muito trabalho para montar esse quebra-cabeça ainda mais com a aparição física ou não daqueles que insistem em priorizar o seu próprio bem e não o do clube. Algo discutido é a presença dos empresários na Gávea. Somente o famoso Eduardo Uram controla boa parte do elenco rubro-negro. O Galinho vem tentando quebrar esse monopólio, mas é uma tarefa árdua.

É necessário passar por um momento de transtornos para colher bons frutos no futuro. Clubes como São Paulo, Cruzeiro e Santos se reestruturaram e figuram sempre entre os candidatos aos títulos devido a estrutura que cada um deles tem. É óbvio que o hexacampeonato não foi obra do acaso, mas o Flamengo, pela grandeza que tem, não pode viver em uma gangorra. Ora é campeão ora briga para não cair ou no máximo ir a Libertadores. O objetivo deve ser sempre o título.

Um comentário:

AF STURT disse...

Muito bom seu texto Renam,bateu nos principais problemas.

A politica do Flamengo ainda é dominada pelas oligarquias.Só a participação da torcida em grande numero,masnão como torcedores e sim como gerenciadores pode melhorar isso.Claro que defendo a profissionalização porém ela por si só não resolve também...

Saudações Rubros Negras!