Campeonato Brasileiro
[23/10 e 24/10] .::. Atlético-PR x Fluminense / Botafogo x Vitória / Vasco x Flamengo .::.

quinta-feira, 11 de março de 2010

O AMOR ESTÁ NO AR!

Sem Adriano, Love é o destaque na vitória do Fla na Libertadores
Foto: Globoesporte.com


Torcedores do Mais Querido do Brasil!

Crise? Jamais. O Flamengo dá provas de que está com o astral lá em cima mesmo com a confusão da última sexta-feira. Com uma atuação segura, apesar de um jogo tecnicamente fraco, o time comandado pelo técnico Andrade venceu o Caracas, ontem, na Venezuela, por 3 a 1, pela segunda rodada da Taça Libertadores da América e voltou a lideranã do Grupo 8 com seis pontos.

Vágner Love com dois gols e Rodrigo Alvim fizeram para o rubro-negro. Na próxima semana, o Fla encara o Universidad do Chile, em Santiago. Antes disso, enfrenta o Vasco, no próximo domingo, no Maracanã, pela Taça Rio.

Apesar do placar indicar uma certa facilidade, o Flamengo fez de tudo para se complicar durante a partida. O gramado do estádio Olímpico de Caracas atrapalhou o toque de bola do Urubu, mas a superioridade era indiscutível. Os passes errados dificultavam a chegada a área adversária. Andrade sem poder contar com Adriano, pôs a campo o que tinha de melhor.

O treinador promoveu a titularidade do sérvio Petkovic e adiantou Vinicius Pacheco ao ataque ao lado de Vagner Love. No meio-campo Toró e Fernando eram os responsáveis por serem os homens de marcação auxiliando a zaga composta por Fabricio, um pouco disperso em campo e Alvaro.

Os vinte primeiros minutos foram sonolentos. A primeira boa oportunidade para o Flamengo só aconteceu aos 22. Juan cortou o zagueiro dentro da área e arriscou o chute de perna direita, porém o goleiro Vega não teve dificuldades para executar a defesa.

O Caracas acordou na partida empurrado pela torcida que compareceu em bom número. Guerra, um dos principais nomes do meio-campo da equipe venezuelana tentou o cruzamento e a bola acabou encontrando a linha de fundo, porém raspou o travessão do goleiro Bruno dando um susto em todos.

Quando parecia que o Caracas começaria a se empolgar, Petkovic recebeu passe de Léo Moura e arriscou o chute, entretanto, Romero colocou a mão na bola. Pênalti marcado pelo árbitro Wilmar Roldán, da Colômbia.

Vágner Love que teve um bom aproveitamento na última atividade antes da partida anotando cinco das seis penalidades, cobrou com categoria no canto direito de Vega e abriu o placar. 1 a 0.

No vestiário, o técnico Noel Sanvicente deve ter puxado a orelha dos seus jogadores que voltaram com a corda toda na etapa complementar. O Flamengo, por sua vez, recuou e acabou sofrendo o gol de empate.

No começo do segundo tempo, Fernando sentiu um problema muscular e pediu para ser substituído. Logo depois, Toró que já tinha cartão amarelo, recebeu o segundo e conseqüentemente foi expulso. Sem a dupla de volantes, Andrade colocou a campo Rodrigo Alvim, o novo coringa rubro-negro e sacou o gringo Petkovic para a entrada de Ronaldo Angelim.

Porém, não teve jeito. A retranca do Fla acabou sofrendo. Castellin recebeu passe na esquerda, ganhou a disputa com o zagueiro Alvaro e chutou cruzado com força sem chances para o goleiro Bruno. 1 a 1.

O Flamengo perdeu a concentração, Léo Moura e Alvaro discutiram asperamente e parecia que seria questão de tempo para o Caracas conseguir a virada. Mas, a torcida venezuelana foi “inteligente” ao arremessar um objeto e atingir o assistente. O jogo foi paralisado por alguns minutos e acabou esfriando a equipe da casa.

A parada foi essencial para a defesa ter uma conversa e corrigir os erros momentâneos. No reinicio, Vagner Love deixou Kléberson na cara do gol, mas o pentacampeão que retornava ao time chutou em cima do goleiro que executou a defesa.

Os papeis se inverteram. Kléberson aos 29, encontrou o camisa 9 na entrada da área. Love driblou o goleiro e empurrou para o fundo da rede. 2 a 1. Com o resultado favorável, o time recuou novamente e os erros voltaram a acontecer. Portanto, Bruno começou a aparecer no jogo com defesas importantes que ajudaram a manter o placar positivo para o Flamengo.

A tranqüilidade só veio nos acréscimos. Rodrigo Alvim disputou a posse de bola na linha lateral, se livrou da marcação, invadiu a área e tocou com categoria por baixo do goleiro Vega. 3 a 1.

A vitória foi importante para dar moral para o clássico com o eterno vice no próximo domingo. A volta do Imperador tem tudo para ser triunfante. Como uma grande jogada de marketing, Adriano reapareceu para o treino da segunda-feira na Gávea com a noiva, ex-noiva, namorada, ex-namorada, enfim, aparentando a imprensa a paz no relacionamento.

Ponto para a presidente Patrícia Amorim que não se omitiu no momento mais critico da situação e colocou a cara a bater. E vale ressaltar que ela esteve hoje pela manhã, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, para recepcionar os jogadores. Até agora uma excelente administração sob o comando do clube mais popular do Brasil. Há quanto tempo esperávamos algo assim.


FICHA TÉCNICA:

Estádio: Olímpico, Caracas (VEN)
Data/hora: 10/3/2010 - 22h10
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Auxiliares: Eduardo Díaz e Rafael Díaz (COL)

CARACAS: Vega, Romero (Prieto, 10'/2ºT), Bustamante, Alejandro Cichero, Gabriel Cichero; Lucena, Jiménez, Gómez (Gonzales, 34'/2ºT), Guerra; Castellín (Aristeguieta, 32'/2ºT) e Valoyes. Técnico: Noel Sanvicente.

FLAMENGO: Bruno (7.5), Léo Moura (6.5), Álvaro (5.0), Fabrício (5.5) e Juan (6.0); Toró (4.5), Fernando (6.0) (Rodrigo Alvim, 9'/2ºT - 7.0), Kleberson (7.0) e Petkovic (7.0) (Ronaldo Angelim, 14'/2ºT - 6.5); Vinícius Pacheco (7.0) (Fierro, 36'/2ºT - 6.0) e Vagner Love (8.0). Técnico: Andrade (7.0).



VIDEOBLOG - CARACAS 1X3 FLAMENGO

2 comentários:

Direção disse...

Opa, ficou bem legal essa matéria, foi vc quem escreveu?
eu te adicionei no meu blog, começei a postar hoje, só sobre futebol carioca.

Um abraço!

Renan de Moura disse...

Sim, eu escrevi esta matéria. Quando não parte da gente a ideia damos o crédito.

Abs!